Aluno da PUC-SP é o mais novo integrante brasileiro do grupo de dança e percussão STOMP

Comunicação das Artes do Corpo

Pedro Consorte foi selecionado para integrar o elenco da turnê americana e européia do grupo, famoso pelo uso de obje- tos comuns como instrumentos de percussão em seus espetáculos

http://www.pucsp.br – Bete Andrade

“Vamo batê lata, tonel, garrafa d’água”. O verso da música dos Paralamas do Sucesso ilustra bem o trabalho que o aluno Pedro Consorte, do curso de Comunicação das Artes do Corpo, desenvolve no Stomp – famoso grupo de percussão que se utiliza da dança, da dramatização, do corpo e objetos comuns (latões, baldes, vassouras, caixas de fósforos, tampas de panela, galões de água, entre outros) em seus espe- táculos. Consorte começou a brin- car com percussão corporal no começo da adolescên- cia. O talento foi quase como que herança de fa- mília: sua mãe é cantora, a avó materna pianista, o pai compositor e guitarrista e o avô paterno ator. “Mas nunca recebi nenhum tipo de direcionamento de qual caminho profissional deve- ria seguir”, explica o dan- çarino.

No ensino médio, no Colégio Friburgo, Consorte fez aulas de percussão corporal Cadu Granja, integran- te do grupo de estudo dos Barbatuques (grupo brasi- leiro de percussão corpo- ral), dirigido por Fernando Barba. Pela familiaridade com o assunto, o estudante acabou se destacando nas aulas e foi convidado por Barba para participar do grupo de estudos, realizado na escola de música AUÊ.

Em 2006, logo após encerrar o ensino médio, decidiu morar durante um ano e meio na Inglaterra, onde estudou inglês, fez alguns cursos e viajou. Na volta ao Brasil, em 2009, Consorte entrou no curso Comunicação das Artes do Corpo. “Entrei na PUC-SP e fiz o curso até junho de 2011, quando recebi o convite do Stomp para fazer o treinamento de elenco”, conta. Para po- der fazer parte do grupo de percussão, o aluno trancou suamatrícula.“Planejovol- tar”, ele diz. A seguir, leia entrevista de Consorte ao PUC em Notí- cias sobre a experiência na Universidade e no Stomp:

PUC em Notícias – Por que escolheu a PUC-SP? O curso correspondeu suas expectativas? Pedro Consorte – Eu estava com muitas dúvidas em relação à escolha de curso para graduação. A sugestão do curso de Co- municação das Artes do Corpo veio da minha avó, Josildeth Consorte, que é antropóloga e dá aula na própria PUC-SP. Minha ex- periência até então tinha sido mais na área da mú- sica, e como não tinha atu- ado muito com em dança, teatro ou performance, em princípio fiquei um pouco receoso. Mas eu também não sabia que isso não tem tanta importância.

A graduação em Comunicação das Artes do Corpo da PUC-SP é um curso sensacional. É um dos melhores, que eu conheço, na área. Além de terumagradecurricularex- tremamente variada, tam- bém trabalha a questão da Comunicação e ainda esti- mula o aluno a desenvolver suas próprias pesquisas ar- tísticas. Muitas das minhas conquistas tiveram como suporte o que aprendi no curso. Sinto muita falta e planejo voltar à gradua- ção. Além de ser um curso maravilhoso, de alimentar as minhas pesquisas e abrir as portas das possibilida- des, também acho impor- tanteconseguirmeformar e completar a graduação.

PN – Como surgiu a idéia de participar do Stomp? Consorte – Quando eu tinha 10 anos, vi o Stomp pela primeira vez na TV. O tempo foi passando e fui desenvolvendo as minhas habilidades em áreas va- riadas, sem muita preten- são de fazer parte do gru- po. De vez em quando, eu assistia aos vídeos do show e sempre ficava morrendo de vontade de participar, mas não acreditava muito que fosse realmente acon- tecer. Até que um dia o Stomp veio ao Brasil e algu- mas pessoas do elenco en- traram em contato comigo porque já me conheciam da internet, pelos meus ví- deos de percussão corporal do YouTube. A gente se en- controu e eu levei o pessoal pra conhecer São Paulo. Fiquei sabendo das audições do Stomp de Nova Iorque, em abril de 2011, comprei a passagem e fui.

PN – Vocês se apresen- tam só na Europa? Há outros brasileiros? Consorte – No Stomp, há quatro elencos: Nova Iorque, Turnê Americana, Londres e Turnê Européia. Quando fui contratado, trabalhei primeiro na Tur- nê Européia, mas agora estou em Londres. Que eu saiba, hoje em dia, existem três brasileiros: o Marivaldo dos Santos (Nova Iorque), o Hugo Cortes (Londres) e eu.

PN – Você tentou inicialmente uma vaga em Nova York, mas por questões trabalhistas não pôde ficar lá. Na seqüência, você foi para Lon- dres. De alguma forma ter que mudar os planos te frustrou? Consorte – Pra mim tan- to fazia se fosse Nova Ior- que ou Londres. Quando fui contratado, fui para o elenco da Turnê Européia. Quando fiz as audições em Nova Iorque, cheguei às finais, mas não tinha visto de trabalho e isso atrapa- lhou o processo, o que foi chato. Por outro lado, fiquei feliz de ver que havia inte- resse da parte deles e que as minhas habilidades es- tavam com um nível alto, comparadas às das cente- nas de pessoas do mundo que também participaram dos testes. Quando sou- be das novas audições em Londres, dois meses depois, tive que acabar com o resto da minha poupança! Com- prei a passagem e fui (de novo). Passei e, dessa vez, a minha situação estava mais garantida, porque eu tenhopassaporteitalianoe O aluno e dançarino Pedro Consorte posso trabalhar na Europa sem me preocupar.

PN – Agora que você já está com eles há algum tempo, como tem sido o cotidiano? Que lugares já conheceu? Consorte – Eu ainda es- tou “engatinhando”. Falta muito pra aprender, traba- lho com pessoas que já es- tão na companhia há cinco, 10, 15, 20 anos… Enquan- to eu trabalhava para a Turnê Européia, conheci um pouquinho de alguns paí- ses: Rússia, Itália, Áustria, Suíça, Alemanha e Inglater- ra. É muito interessante ver como os públicos de cada região reagem diferente. Além disso, é incrível poder ver de perto pessoas que se emocionam e saem dos teatros batucando nos pró- prioscorposedançando. Saiba mais:

Curso de Comunica-ção das Artes do Corpo (PUC-SP) http://comunicacaodasartesdocorpo.wordpress.com

Stomp http://stomp.co.uk

Barbatuques http://barbatuques. com.br

Blog dos Fritos (grupo de estudos de música e percussão corporal) http://fritosbr.wordpress.com

__

Fonte: http://www.pucsp.br/noticia/puc-em-noticias/46

http://www.pucsp.br/sites/default/files/pucsp/noticias/STOMP3.pdf

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s