5 vantagens de investir em experiências aleatórias

Muito feliz de poder olhar pra trás e ver tantas vantagens do contato que tive com diferentes culturas, comidas, pessoas, costumes, linguagens artísticas e áreas de conhecimento.

No video de hoje, resumo tudo isso em 5 VANTAGENS e te conto um pouco sobre como esse tipo de experiência pode trazer benefícios!


Links abaixo:

Pra não perder os próximos vídeos, cadastre seu e-mail aqui:
https://goo.gl/1WBkpP

Sobre meu trabalho
https://pedroconsortebr.wordpress.com

Murilo Gun e Criatividade
https://www.youtube.com/watch?v=Sc0hZgxRFSo

10 insights entre Comunicação-Não-Violenta e Marketing

reclamao-comunicacao-nao-violenta

Desde que você viu o título desse artigo, ele já começou a agir sobre você. Ele, na verdade foi feito sob medida, exatamente com esse objetivo. Ao olhar apenas pro títulos dele, você provavelmente já começou a pensar um monte de coisa que eu já meio que planejei que você pensasse. Vem comigo que eu vou te explicar os bastidores desse processo.

Ultimamente, tenho estudado essas duas áreas: Marketing (digital) e Comunicação-Não-Violenta. Meio opostas? Sim. Pode ser. Mas elas tem me ensinado muito sobre o comportamento humano, principalmente porque falam de coisas muito parecidas, só que com abordagens bastante diferentes.

Vou te dar alguns exemplos bem concretos pra ilustrar esses aspectos compartilhados entre os dois universos. Tudo começa pelo título desse texto: “10 insights entre Marketing e Comunicação-Não-Violenta” e pelo que ele promete oferecer. Esse título já tem 4 coisas muito potentes pra fazer você querer ler o texto:

1 – O número “10”:

O número 10 é um número muito especial, muito amigável e muito desejado inconscientemente. 10 é a nota que a gente tira quando fez tudo “certo”, quando preencheu todas as expectativas de uma avaliação convencional, quando agradou 100%. Todo mundo quer tirar 10. Todo mundo quer ser o nota 10. O “Camisa 10” da seleção é o melhor. Quem não tira 10, já ficou pra trás na corrida da vida, já tá perdendo.

Até hoje, eu acho que só tirei um “10”. No segundo colegial, numa prova de história. Fui melhor nessa prova do que o melhor aluno da classe, o Alessandro. Até o professor ficou surpreso. Foi uma conquista inédita. Eu provei pra mim mesmo, pro professor e para todos os meus colegas que eu conseguia tirar 10. Esse é o único 10 que eu lembro de ter tirado. E a nota 10 é significativa, porque pode representar uma certificação de aprovação, uma sensação de valorização, de reconhecimento e de inclusão. Necessidades básicas do ser humano – CNV (link).

2 – Lista organizada:

Todo mundo adora uma curadoria. Principalmente hoje em dia, vivendo num ritmo tão acelerado, a gente pensa toda hora: não tenho tempo pra isso. Não tenho tempo praquilo. Ainda mais na era do excesso de informação, quanto mais as outras pessoas puderem pensar por nós, melhor. Quanto menos a gente tiver que gastar tempo e energia tentando decifrar uma informação, melhor. Quanto mais as pessoas digerirem, organizarem, facilitarem, compilarem por nós, melhor. Não é à toa que os tipos de artigos mais compartilhados da internet são os artigos que apresentam algum tipo de curadoria. 10 dicas de livros sobre educação, 10 sugestões do que fazer no feriado, 10 nomes da nova cena da música brasileira, 10 formas de viver melhor .

Essas curadorias muitas vezes nos atraem porque podem estar representando uma ideia de aproveitamento de tempo. Essa pré organização pode alimentar nossas necessidades de controle, de clareza, de organização, de aproveitar bem nosso tempo. E todos nós queremos aproveitar bem o tempo, porque isso é importante para termos mais conforto, mais liberdade e mais autonomia pra investir no que importa, pra desfrutar da vida (link).

3 –  A palavra “Insights”:

A gente adora um insight. A gente adora coisa nova. A gente adora informações inéditas, algo que proporcione a descoberta de coisas que a gente ainda não sabia. Coisas que podem questionar o nosso estilo de vida, que podem revolucionar o nosso cotidiano e ajudar a melhorar a nossa qualidade da nossa vida. É só isso que a gente quer, na real: melhorar a vida, se sentir bem, ser feliz. Por isso, quando alguém oferece um insight, a sensação que provavelmente temos é uma sensação de estar aproveitando esse compartilhamento de conhecimento pra ver se ele pode proporcionar alguma melhora, algum aproveitamento, alguma sensação de melhor entendimento, de crescimento, de propósito, de sentido pra vida.

4 – “Comunicação-Não-Violenta e Marketing”:

Temas polêmicos e contradições geram curiosidade. Quando um título diz algo que você já conhece, ou já imagina como funciona, isso pode dar menos curiosidade de entrar no link pra ler o texto. Mas, quando o título apresenta alguma surpresa, alguma contradição, alguma forma nova de abordar um tema, aí a gente tem vontade de ler. Essa contradição é atraente porque pode estar flertando com a nossa necessidade de entender melhor um assunto específico, de trazer mais sentido para certas reflexões, de ter mais clareza sobre certa dúvida, de aprender mais e sentir que estamos nos desenvolvendo mais.

Viu só quanta coisa em apenas um título? Aqui vão mais 5 insights que podem ser observados no dia-dia.

5 – Por que o motorista do UBER é atencioso?

Ouvi falar muito de que o tratamento que os motoristas do UBER proporcionavam aos clientes era bem bacana. Aí fui lá e peguei um UBER. Com água, balinha, motorista me chamando pelo nome, sendo bastante atencioso. Isso tudo me fez, de alguma forma me sentir bem. Porque, provavelmente está atendendo a algumas necessidades básicas minhas. Talvez conforto, atenção, segurança. Só depois fui descobrir que se você avalia o serviço dele com menos de 4 estrelinhas, ele é punido.

6 – Por que a LATAM tem clientes especiais?

Esperando o meu vôo, outro dia, no aeroporto de Congonhas (SP), ouvi anunciarem no alto falante: “- Por favor, clientes Super Gold, Black Signature, Black Platinum e Tarifa Top dirijam-se à fila de embarque”. Nunca vi tanta categoria diferente pra passageiro. Destaco o detalhe pro fato de que todas eram em inglês. Sabe por que? Porque, provavelmente, sendo assim, os clientes se sentem melhor. Se sentem melhor, porque em inglês a coisa é mais chique, é mais valorizada, é mais importante. Isso faz as pessoas se sentirem bem porque é uma forma de valorizar, personalizar, reconhecer, dar atenção. Necessidades básicas do ser humano.

7 – Por que o atendimento automático da VIVO diz “Puxa vida!”?

O atendimento da Vivo antes era realizado por um funcionário da Vivo. Depois disso, eles substituíram os atendentes por programas de telemarketing automático. “Pressione 1, para verificar o seu saldo”. Ultimamente, eles investiram na Humanização desses programas, fazendo com que, agora, o autoatendimento tenha uma voz bem mais irreverente, afetiva, cheia de emoções e expressões informais. Isso aconteceu por um motivo: a melhora do bem estar dos clientes quando interagem com o programa.

Se os clientes se sentem melhor, eles dão menos problema, eles se fidelizam e recomendam o sistema. Dá mais lucro. Agora, por que eles se sentem melhor com isso? Porque a humanização do autoatendimento proporciona uma experiência um pouco mais humana (link). Proporciona uma sensação maior de empatia, conexão e afetividade. Necessidades humanas básicas.

8 – Por que o FACEBOOK deu mais opções pro botão de “curtir”?

Se você usa o Facebook, deve ter percebido a alteração no botão “curtir”, que, agora, oferece mais 5 alternativas, pra quem quer se expressar algo mais específico. São 5 reações (emojis) em forma botão: “Amei”, “Haha”, “Uau”, “Triste” e “Grr” (link). E, nas palavras do Mark: “É importante dar às pessoas mais opções do que apenas o ‘curtir’, para ajudá-las a expressar empatia”. Além de ser uma expressão mais afetiva e emotiva, ela também inclui sentimentos negativos, como tristeza e raiva, porque, segundo Mark,”nem todos os momentos são bons”.

Esses novos botões vieram como uma forma de atender certas necessidades que já vinham sendo expressadas pelos usuários da rede. Se eles não fizessem nada a respeito, perderiam muito. Então, tomaram a atitude em direção levá-las em consideração, preenchendo necessidades humanas como as de expressão, autonomia, afeto, poder de escolha e autenticidade. 

9 – Por que o YOUTUBE é um dos maiores fenômenos virtuais de todos os tempos?

Hoje em dia, é muito comum saber que os canais de televisão andam tentando contratar os youtubers mais bem sucedidos, porque a televisão tem, cada vez mais perdido audiência para o Youtube, que, por sua vez, tem crescido cada vez mais. Hoje em dia o site já tem mais de um bilhão de usuários, que representa quase 1/3 dos usuários da internet (link). Mas como esse sucesso todo?

Um dos motivos pelo sucesso do youtube, é que ele, além de ser um espaço aonde qualquer um pode se expressar através de um video, também é um canal aonde os artistas e produtores de conteúdos podem se comportar mais espontaneamente, porque eliminam os profissionais que mediariam essa comunicação, se ela acontecesse numa emissora de TV, e passam a se comunicar com mais liberdade, sem o famoso “rabo preso”, sem ter que se preocupar com certos aspectos que seriam muito mais restritivos em outros meios de comunicação. Então, é razoável dizer que um dos motivos do sucesso do youtube é que ele atende necessidade básicas humanas, como a necessidade de liberdade de expressão, liberdade de criação, autonomia, liberdade de escolha, autenticidade, empatia, afeto e conexão.

10 – Por que o Mcdonald’s aumentou o tamanho dos lanches?

Uma estratégia de marketing desse gigante do fastfood foi baseada no estigma social, na sensação de culpa e no receio que as pessoas tem de repetir uma porção de fritas ou pedir mais um sanduíche. Pra tirar vantagem desse possível receio do julgamento alheio que o cliente receberia de outras pessoas, ao repetir uma porção de lanche, em 1990, o Mcdonald´s decidiu aumentar o tamanho de todos os lanches e estimular os clientes a comerem sempre as maiores opções (link).

Essa estratégia é totalmente baseada nas necessidades humanas que se encontram por trás do receio de julgamento, porque o ser humano não quer ser excluído, ele quer ser aceito, quer fazer parte de um grupo, uma comunidade e quer poder se encaixar nos padrões estipulados. Isso tudo contribuiu drasticamente para o aumento da obesidade mundial. Valeu!

O marketing, realmente pode se apoderar de certos conhecimentos pra fazer você comprar.

Aliás, os profissionais e pesquisadores da área estudam o comportamento humano para entender quais são as portas de entrada das pessoas. Uma das técnicas responsáveis por fazer alguém ter vontade de comprar se chama Gatilho Mental. Os gatilhos mentais são técnicas que se apropriam das necessidades básicas do ser humano, para desenvolver estratégias de conexão com o público alvo (link).

Gatilho? Alvo? Pois é. O Marketing pode fazer o uso de uma artilharia pesada nessa batalha invisível. Ele realmente pode ser uma incrível ferramenta de manipulação, distorção de valores, indução insconsciente, criação de dependência e por aí vai…

Os gatilhos mentais organizam as informações de uma forma que mexem com algo profundo, porque, na verdade, eles estão lidando com as necessidades humanas universais. Essas necessidades podem ser chamadas de: conexão, empatia, afetividade, compreensão, pertencimento, segurança, propósito, estabilidade, diversão.

As necessidades humanas também aparecem na Comunicação-Não-Violenta (link), quando investiga-se a origem de certos sentimentos que temos. Os sentimentos positivos e negativos têm uma raiz nas nossas necessidades fundamentais, que, quando são atendidas, se manifestam com alegria, felicidade, bem estar, e, quando não são atendidas, se manifestam com tristeza, raiva, mal estar.

Quando saquei que o Marketing se apropriava das necessidades humanas universais, comecei a olhar pros serviços em volta de mim e descobrir o porquê de certas coisas. Esses dois mundos podem ser invocados de várias maneiras, com vários objetivos. Como uma faca, que pode ser usada tanto pra repartir um pão, quanto pra matar alguém.

Pra que Marketing? Pra que CNV?

O papel do Marketing, por exemplo, foi muito importante, pois me ajudou a sintetizar idéias, identificar o potencial e o que há de melhor no meu trabalho, identificar qual é o propósito do meu serviço e apresentar às outras pessoas todo o valor que o meu conteúdo e o meu serviço têm. No marketing, é comum dizerem: pra poder vender, você precisa conhecer bem o que você quer vender. Só que, quando o serviço que eu ofereço se conecta com o meu propósito de vida, a reflexão ganha outra proporção. Foi investigando e me conectando com o propósito do meu trabalho que eu descobri para onde quero seguir pessoal e profissionalmente.

Com a Comunicação-Não-Violenta, eu descobri muitas coisas. Descobri as raízes dos sentimentos, as necessidades humanas universais, a empatia. E repensei uma série de conceitos que tinha em relação a julgamentos, relacionamentos, ao “certo” e “errado”, violência. Tem sido tanto insight, que eu precisaria de um novo texto pra descrever.

Foi dentro desse cabo-de-guerra entre Marketing e Comunicação-Não-Violenta que eu descobri coisas incríveis sobre o comportamento humano e, consequentemente, sobre mim mesmo. Essas descobertas revolucionaram a forma que eu vejo o mundo hoje em dia e, pensando agora, comigo mesmo, provavelmente esse processo me fez tão bem porque me ajudou a atender uma necessidade minha de encontrar um propósito, de entender melhor o sentido e propósito da minha própria vida.

Se quiser receber os próximos textos por email, cadastre seu email aqui.

Como aproveitar melhor os recursos que já existem?

Olá,

Numa experiência na Finlândia, eu me vi numa situação de bastante aperto e uma surpresa bem inesperada me salvou do desespero!

Isso me deu um insight muito massa sobre pequenas coisas que podemos fazer para fortalecer a comunidade e o senso de cooperação.

Compartilho com você nesse video:

Links abaixo:

Pra não perder os próximos vídeos, cadastre seu e-mail aqui:
https://goo.gl/1WBkpP

Bolsa para Retiro de Música Circular:
https://goo.gl/IkAa4s

Bolsa para Workshop do Keith Terry:
https://goo.gl/IkAa4s

Bolsas e descontos para Retiro de Música Circular e Workshop do Keith Terry

copia-de-f21a7b_7b9b0237d3f8467c9d2d6821384a0905-mv2

Olá,

nesse exato momento, a gente está disponibilizando um pacote de bolsas e descontos para 2 eventos muito especiais:

  • Retiro de Música Circular
  • Workshops do grande músico-educador americano, Keith Terry

Os dois têm como características comuns:

  • a música feita somente a partir do corpo (voz e percussão corporal)
  • a praticidade, sustentabilidade e eficiência (sem a necessidade de instrumentos ou equipamentos)
  • a inclusão (a música é para todos, sem pré-requisitos)

Confira abaixo como vai funcionar para cada evento:

RETIRO DE MÚSICA CIRCULAR:

Essas bolsas são direcionadas apenas a educadores musicais que estejam envolvidos em projetos sociais e não tenham dinheiro suficiente para pagar a inscrição do Retiro de Música Circular. Confira os valores, clicando aqui.

Para concorrer à bolsa do Retiro de Música Circular, mande um email para: retirodemusicacircular@gmail.com com no mínimo:

  • currículo
  • carta de interesse

WORKSHOP DO KEITH TERRY EM SP:

Estamos oferecendo bolsas integrais, parciais e descontos tanto para educadores musicais quanto para interessados de outras áreas.

Para concorrer às bolsas e descontos no Workshop do Keith Terry em São Paulo, você deve acessar a página de inscrições e preencher o formulário da INSCRIÇÃO FLEXÍVEL, dizendo pra gente o quanto você poderia pagar. Então, vamos analisar a sua proposta e veremos o quanto conseguimos flexibilizar os valores para acolher o seu pedido. Para se inscrever, clique aqui: https://goo.gl/V3a68Z

Qualquer dúvida, pode escrever pra gente: keithterrysp@gmail.com

Como se conectar dentro da diversidade?

Como ser feliz dentro da diversidade?

Há uma semana, eu estava em Paris, dando um workshop para pessoas de mais de 12 países no maior festival de Música Corporal do mundo. Foi uma experiência de diversidade intensa, que resultou num insight poderoso sobre como fazer as pessoas se conectarem dentro desse tipo de ambiente!

Aqui vai:

Links abaixo:

Pra não perder os próximos vídeos, cadastre seu e-mail aqui:
https://goo.gl/1WBkpP

Texto: “Inscrições abertas para viver a uni(di)versidade da vida”
https://goo.gl/W2jHNj

Texto: “5 vantagens de quebrar as regras”
https://goo.gl/Qblk8M

Evento: Retiro de Música Circular
https://goo.gl/Vmcbis

Evento: Keith Terry no Brasil
https://goo.gl/m2uYxe

5 vantagens de quebrar as regras

mensagens-sobre-quebrar-regras-15

Quebrar as regras, contestar e improvisar são práticas que me permitem muitas coisas:

  1. atualizar meus propósitos e minhas vontades
  2. conferir se o que eu estou realizando faz sentido pra mim mesmo
  3. descobrir novas possibilidades, novos caminhos e soluções
  4. ampliar o meu repertório de experiências
  5. ganhar mais opções na hora de fazer escolhas

E essa reflexão surgiu, porque hoje teria sido aniversário do meu avô, Renato Consorte.

Ele foi um grande ator e humorista e me ensinou muito sobre os riscos e benefícios de viver uma vida espontânea e rebelde: improvisando, provocando, contestando, quebrando regras e misturando tudo. Teatro, Humor, Política e Vida.

Esses ensinamentos inspiram muito o meu modo de pensar-sentir as atividades relacionadas a Música, a Educação, a Comunicação e o Desenvolvimento Humano.

Aqui vai uma oportunidade de você presenciar um pouco dessa figura no programa Provocações, da TV Cultura:

Contato: 1 dica pra já começar fluindo

Uma vez, em Paris, eu vi uma cena muito rápida, mas que me fez refletir muito. E fiquei totalmente surpreso com o insight que ela me deu. Vi duas pessoas se atrapalharem um pouco e talvez esquecerem de botar o lado humano em primeiro lugar. E isso fez a situação empacar de vez. Tão óbvio e ao mesmo tempo tão fácil de esquecer. Como pequenos detalhes influenciam tanto o fluxo dos processos? Aqui vai uma dica valiosa, se você quiser aplicar a partir de agora:

Links abaixo: